Último Campos tenta atrair eleitores insatisfeitos de 'grupos tradicionais' em Oeiras

Pré-candidato a Prefeitura de Oeiras, o empresário Último Campos (Podemos) aposta na união de forças descontentes com o cenário político local, tradicionalmente dominado pelas famílias Tapety e B.Sá, para se consolidar como uma opção de terceira via e conseguir surpreender no pleito municipal deste ano.

A intenção é ser uma alternativa a rivalidade eleitoral histórica entre os ‘Tupamaro’ e os ‘Boca Preta’, como são popularmente conhecidos na região. “A meta do nosso partido em 2020 é conseguir reunir o grupo de insatisfeitos com essa realidade, onde existem apenas duas possibilidades”, disse o publicitário.

Ligado às entidades do setor produtivo, o pré-candidato defende não apenas o desenvolvimento econômico do município, mas também a geração de emprego, renda, e a melhoria dos serviços públicos na área da saúde e educação, que segundo ele, estão deixados de lado por conta da rixa política entre as duas famílias que protagonizam os embates locais.

“Existe uma crescente corrente de eleitorado insatisfeito com apenas essas duas alternativas, que se perderam no combate familiar. Não há soluções e projeto de desenvolvimento para o município, e nossa intenção é reunir soluções e propostas para a cidade, coisas que necessitam de um debate”, afirmou Campos.

Além do atual prefeito José Raimundo (Progressistas), que pertence ao grupo político dos B.Sá, Último Campos deve ter Ailton Filho (MDB) como adversário nas urnas, este último muito possivelmente apoiado por Vanessa Tapety (PT), que abriu mão da pré-candidatura majoritária. Nilson Miranda (PSD) também é pré-candidato.

About Redação

0 Comments:

Postar um comentário