População em Colônia do Piauí reclama do barulho dos paredões, "apolicia não faz nada a esse respeito"

População coloniense reclama do barulho que os paredões de som fizeram no ultimo fim de semana na cidade de Colônia do Piauí.

Na manha desta segunda feira(07), populares entraram em contato com a redação do portal Colônia News, para reclamar da falta de respeito dos donos de alguns paredões na cidade.

Eles, relataram que na noite do domingo para segunda feira, não conseguiram dormir devido o barulho feito por aluns paredões, "O som estava exorbitante, na nossa casa tem criança e pessoas de idade que não conseguiram pregar o olho". disse um morador, outro disse; "isso é uma falta de respeito com a sociedade, a policia sabe, e ver tudo, porem não toma as devidas providencias, e nós é quem pagamos o preço".

Esse é um problema seríssimo, que deveria ser encaminhado ao ministério Publico para resolver essas questões junto as autoridades competente. Esse é um problema que o GPM da policia na cidade tem que tomar suas devidas providencias e zelar pelo bem estar dos cidadãos.
Ouvir música em volume alto serve como diversão para muitas pessoas, e não precisa ser em uma festa. Do pagode à música clássica, a lista musical varia de acordo com o gosto de cada um e isso não se discute.
Porém, decibéis (unidade que serve para avaliar a intensidade do som) são discutíveis e, dentro da lei, caso o volume ultrapasse o permitido, a diversão pode acabar virando um crime ambiental. Por conta da falta de cuidado com o volume do som, mais de 100 autuações por poluição sonora foram aplicadas em 2019 pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente (SPMA). O número é superior ao registrado em 2018, quando foram aplicadas somente 36 autuações pelo Departamento de Fiscalização Ambiental da pasta.

A lei  nº513/00, que trata da poluição sonora, é bem clara quanto a isso. Toda emissão de som ou ruído que, direta ou indiretamente, seja ofensiva ou nociva à saúde, à segurança e ao bem-estar da coletividade se enquadra como infração, podendo levar à multa de R$ 500 a R$ 10 mil, ou pagamento de penas alternativas.

E ao contrário do que muita gente imagina, não é somente após as 23h que as reclamações ao 156 podem ser feitas, mas sim, em qualquer horário. O volume de som automotivo permitido em locais abertos, por exemplo, é de até 80 decibéis, o equivalente a um despertador de campainha. Em prédios residenciais, bares e igrejas, esse volume cai para 55 db. A partir das 22h, o limite de som permitido é de até 55 decibéis, em locais fechados, que é o equivalente ao som produzido por uma conversação alta.

About Redação

0 Comments:

Postar um comentário