Em Simplício Mendes; Mulher é espancada até a morte, ex-companheiro é o suspeito


Uma mulher de 30 anos, identificada como Isabel Francisca da Costa, foi agredida até a morte pelo ex-companheiro durante uma discussão na noite desta sexta-feira (08), dentro da própria residência na cidade de Simplício Mendes.

Conforme informações da Polícia Militar, já por volta das 13h30 deste sábado (09), populares acionaram a polícia com as informações de que teria acontecido um suposto homicídio no bairro São Francisco. De imediato, uma equipe foi ao local e constatou que o portão da residência da vítima estava fechado, mas que havia muito sangue pelo local.



Mulher é assassinada por ex-companheiro no Piauí

Ao conseguirem adentrar na casa, os policiais se depararam com um corpo no chão da residência, com uma perfuração na cabeça. A Polícia então isolou o local e acionou a perícia para a realização dos procedimentos necessários.

Investigações

Ainda segundo a Polícia Militar, logo em seguida a equipe iniciou as diligências e conversou com uma amiga da vítima, que teria saído com ela antes do crime. Aos policiais, ela informou que as duas estavam bebendo juntas na companhia do ex-companheiro de Isabel, identificado pelas iniciais R. de S. L.

Além disso, ela informou que a vitima e o ex-companheiro estavam discutindo por ele não aceitar o fim do relacionamento.


Após o depoimento da amiga de Isabel, a PM foi até a casa do suspeito que inicialmente negou o crime. Com isso, a equipe de serviço iniciou buscas pela residência dele e encontrou uma camisa da cor verde que estava ensanguentada. Ele acabou admitindo o crime e explicou as circunstâncias da situação.

À polícia, ele alegou ter tido uma discussão com a vítima e disse que em determinado momento foram iniciadas as agressões que, segundo ele, partiram de ambas as partes. Ele falou que a vítima acabou batendo a cabeça em uma quina da parede e ele, ao ver a quantidade de sangue, ficou com medo e empreendeu fuga.

Diante disso, o suspeito recebeu voz de prisão e foi conduzido até a Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos necessários.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.