Quadrilha que aplica golpe com vendas de motos em Oeiras é denunciada


Uma quadrilha que usa documentos falsos se passando por funcionários de uma empresa de vendas de motos da cidade de Água Branca tem aplicado golpes em Oeiras e outras cidades. A denúncia foi feita pelo Portal Mura da Vila.
O golpe consiste em uma suposta venda de motos, com os golpistas pedindo parte do dinheiro como adiantamento e após isso, eles bloqueiam os compradores para não mais terem contato.
Usando os nomes de Harison Warley Nogueira de Moura e Thiago Sousa Aragão os golpistas usam fotos de um outro homem que caiu no golpe. A este homem, os farsantes, além do dinheiro, pediram os seus documentos que seriam para análise e desde então passaram a usá-los como se fossem seus. Ao perceber que havia caído em um golpe, a vítima registrou um boletim de ocorrência e também descobriu outras vítimas dos golpistas.
Para que os pagamentos sejam efetuados, os golpistas usam diversas contas bancárias em nome de terceiros, e nunca em nome da empresa que dizem fazerem parte. São contas em vários estados e de diferentes bancos em nome de pessoas, como:
  • Harison Warley Nogueira de Moura
  • Caixa Econômica Federal
  • Agência 0920 – Operação 013 – Conta 43675-9
  • Thiago Sousa Aragão
  • Banco do Brasil
  • 3473-3 conta 51149-8
  • Sara Cristina Paz Rocha
  • Caixa Econômica Federal
  • Agência 2183 – Operação 013 – Conta 15753-1
Na tarde desta quarta-feira, um dos golpistas tentava aplicar o golpe em uma empresária de Oeiras, exigindo que um depósito fosse feito e que no dia seguinte ela receberia a moto. Para isso, a mulher teria que depositar o valor de R$ 2.000,00 e exigia que o depósito fosse realizado em uma casa lotérica, pois seria creditado de forma mais rápida. Mesmo com a insistência, ela simulou um depósito no caixa eletrônico da agência bancária e enviou o comprovante ao golpista.
Desconfiada desde o início das conversas, a partir das fotos usadas pelo golpista, a empresária vasculhou as redes sociais, encontrando a pessoa que fora vitima e que estava com suas imagens sendo usadas de forma indevida. O homem confirmou o golpe, informando que um boletim de ocorrência já havia sido registrado.
Sabendo que o seu nome estava sendo usado em um golpe, o Grupo NEM Motos e Veículos emitiu uma nota esclarecendo que não trabalha com vendas através de redes sociais nem em plataformas de vendas.
A recomendação para evitar cair em golpes dessa natureza, é não acreditar em tudo que recebe pelo WhatsApp e entrar em contato com a empresa citada para confirmar as informações repassadas e se os supostos vendedores têm ligação com a mesma; desconfiar de preços muito baixo em relação aos preços do mercado; não responder mensagens que peçam que sejam encaminhadas informações pessoais como: número de cartão de crédito, documentos pessoais, conta bancária, data de aniversário, senha etc.

About Redação

0 Comments:

Postar um comentário