Professora desenvolve ferramenta tecnológica que auxilia professores no ensino de biologia em Oeiras

A professorada da rede pública estadual de Oeiras, Francisca Moura, desenvolveu uma ferramenta educacional que oferece a professores de biologia uma inovação metodológica que auxilia estudantes do ensino médio no conhecimento do estudo dos vegetais. O software, fruto da pesquisa de mestrado da bióloga traz a descrição pormenorizada de uma variedade de plantas pesquisadas nas praças públicas da cidade de Oeiras localizada no centro do estado do Piauí.

O Infoplant, nome dado ao aplicativo disponibiliza um leque de informações sobre botânica, oferece sugestões de atividades, possibilita aos professores criar novas atividades, podendo ser utilizado em aulas práticas, além de funcionar como laboratório virtual de uso escolar.

De acordo com a autora da ferramenta, além do estudo dos vegetais, a mesma viabiliza conhecer também o contexto histórico da tricentenária cidade de Oeiras, berço da civilização piauiense, possibilitando contextualizar o estudo ao cotidiano dos alunos.

A pesquisa da professora Francisca Moura é bem avaliada pela comunidade acadêmica da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), por ser considerada importante instrumento de ensino-aprendizagem dentro da biologia, além de estimular a divulgação de informações relevantes sobre a diversidade vegetal e a cidade de Oeiras.

“Os visitantes de nossa cidade que é um município turístico encontrarão algo inovador, uma mistura do tradicional com o contemporâneo. Essa tecnologia apresenta não só a paisagem natural, mas também alguns pontos históricos da cidade, uma forma de valorizar e incentivar a população a preservar o patrimônio histórico, cultural e ambiental de Oeiras, bem como contribuir com estudantes, professores, turistas e sociedade oeirense”, frisou Francisca Moura.

A professora destaca a importância da participação de seus alunos e colegas professores na construção do aplicativo e espera manter a parceria com o poder público local com relação a manutenção das placas disponibilizadas nas praças, a fim de fomentar novas pesquisas e gerar dados científicos.

Como funciona

O aplicativo conta com tecnologia de código de resposta rápida (QR Code) lido facilmente por câmera de celular. Após o usuário escanear o código de cada planta presente nas praças públicas de Oeiras, este obterá todas as informações referentes ao vegetal observado.

O desenvolvimento do projeto é inédito em toda a região Vale do Caninde e está disponibilizado para o sistema Android por meio da plataforma Playstore.


Redação|Folhadeoeiras

About Redação

0 Comments:

Postar um comentário