Morre a ex-deputada federal Myriam Portella mãe da deputada Iracema Portella

Morreu nesta terça-feira, dia 7 de abril de 2020, a ex-deputada federal Myriam Portella, também ex-primeira-dama do Piauí. Ela foi casada com o ex-governador Lucídio Portella. Myriam tinha 87 anos e era da mãe da deputada federal Iracema Portella, do Progressistas.

Ela morreu em Teresina, onde estava internada, de pneumonia. Por conta das restrições a aglomerações em velórios e enterros, não haverá velório e a despedida estará restrita a familiares.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, decretou luto oficial de três dias pelo falecimento de Myriam Portela.

Confira:

Sempre a frente do seu tempo, Myriam foi a primeira mulher a ser eleita deputada federal pelo Piauí, ainda em 1986, integrando ainda a bancada constituinte. Ainda na vida pública, ela comandou vários cargos importantes, entre eles a Secretaria de Ação Social e Cidadania e o Serviço Social do Estado. Uma grande figura pública que prestou relevantes serviços no Estado. Esposa do ex-governador Lucídio Portela, Myriam também é mãe da deputada federal Iracema Portela. Ela deixa saudades e um legado a favor de Teresina e a todo o Estado do Piauí. Aos familiares e amigos, prestamos todo o nosso apoio e solidariedade nesse momento de luto e dor.

O senador Ciro Nogueira usou suas redes sociais para lamentar a morte da ex-sogra.

“O Piauí hoje se despede de uma das suas mais importantes pessoas públicas, Myriam Nogueira Portella, cujo trabalho a manterá viva para sempre.Uma grande mulher e uma notável pessoa pública, Myriam Portella foi deputada constituinte e sua participação na elaboração da Constituição de 1988 contribuiu para direitos sociais e avanço em políticas públicas fundamentais. Sua formação humanística e a disposição de agir com amor ao próximo e solidariedade, fizeram dela também uma excepcional criatura humana, com grandes e destacáveis virtudes”, escreveu ele.

A deputada federal Iracema Portela disse que sua mãe era inovadora e focada em trabalhar. “Neste momento falo como filha e não apenas como admiradora da grande mulher que foi minha mãe, Myriam Portella. Herdei dela e do meu pai a paixão pela política e o respeito pelas pessoas. Quem a conheceu sabe o quanto ela era generosa, inovadora, uma mulher sempre à frente do seu tempo, focada em trabalhar para ajudar os outros. Tenho muito orgulho da trajetória da minha mãe e de ser comparada com ela, um ser humano iluminado e muito especial”, afirmou.

A Universidade Federal do Piauí também lamentou o falecimento de Myriam, egressa do curso de Direito na instituição:

A Administração Superior da Universidade Federal do Piauí lamenta a morte da Sra. Myriam Portella Nunes. Primeira mulher eleita deputada federal constituinte no Piauí. Advogada, egressa do curso de Direito da UFPI e ex-primeira-dama do estado. Nossos votos de pesar a toda família enlutada e, em especial, a Cassandra Portella (aposentada desta IFES) e a Deputada Federal Iracema Portella Nunes.

A família emitiu uma nota oficial comunicando o falecimento.

Leia na íntegra:

A família da ex-deputada federal Constituinte Myriam Nogueira Portella comunica seu falecimento na tarde de hoje, 07/04/2020. Myriam Portella foi deputada federal Constituinte e a primeira deputada federal pelo estado do Piauí. Foi primeira-dama do Estado entre os anos de 1979 a 1983, quando casada com o ex-governador Lucídio Portella Nunes; secretária municipal da Criança e do Adolescente em Teresina e dirigiu o diretório do PSDB na capital do Piauí.

Durante toda a sua trajetória na vida pública, realizou um grande trabalho social e foi responsável pela criação da Casa da Zabelê, instituição de apoio a meninas em situação de rua e de risco em Teresina.

Dona Myriam Portella tinha 86 anos e estava internada em um hospital de Teresina com pneumonia.

Não será possível a realização de velório, devido ao momento de quarentena em todo o país. A despedida será restrita aos familiares.

A ex-deputada deixa filhos, netos e bisnetos.

O Governo do Estado do Piauí também seu manifestou com uma nota de pesar, no qual também decretou luto oficial de três dias pelo falecimento da ex-deputada federal.

Veja:

O Governo do Estado do Piauí manifesta profundo pesar e decreta luto oficial de três dias pelo falecimento da ex-deputada federal, Myriam Nogueira Portela Nunes, mãe da deputada federal Iracema Portella, nesta terça-feira (7).

Myriam Nogueira Portela Nunes foi a primeira mulher piauiense a ser eleita como deputada federal, em 1986, e integrou a Assembleia Nacional Constituinte, que elaborou a Constituição Federal de 1988.

Neste momento de luto, o Governo do Estado do Piauí presta condolências aos familiares, amigos e à sociedade piauiense.

BIOGRAFIA

Ela nasceu no Rio de Janeiro em 15 de dezembro de 1932 e foi a primeira mulher a ser eleita deputada federal pelo estado do Piauí em 1986.

Advogada formada pela Universidade Federal do Piauí em 1978 e funcionária do Tribunal Regional Eleitoral, também foi presidente da Federação das Bandeirantes do Brasil, foi primeira-dama do Piauí durante o governo de Lucídio Portela presidindo a Comissão de Assistência Comunitária (CAC), precursora do Serviço Social do Estado (SERSE) e da Secretaria de Ação Social e Cidadania. Disputou sua primeira eleição como candidata à prefeitura de Teresina pelo PDS em 1985, ficando em terceiro lugar.

Em 1986 Myriam Portela viu seu marido ser eleito vice-governador do estado na chapa de Alberto Silva e ela própria foi eleita deputada federal com cerca de setenta por cento de sua votação oriunda de Teresina, o que não impediu uma nova derrota na disputa pela prefeitura da cidade em 1988 quando, inicialmente cotada para ser vice-prefeita na chapa de Heráclito Fortes, terminou novamente na terceira posição.

Pouco antes das eleições presidenciais de 1989 anunciou seu apoio à candidatura do senador Mário Covas e se filiou ao PSDB. Em seu novo partido foi eleita suplente de deputado federal em 1990 e perdeu a eleição para vereadora de Teresina em 1992.

Nomeada secretária da Criança e do Adolescente na terceira administração Wall Ferraz em 1993, permaneceu no cargo por oito anos. Presidiu também o PSDB Mulher no estado do Piauí.

Myriam Portela figura entre as pioneiras femininas na política do estado pois foi a primeira mulher a obter o mandato de deputado federal pelo Piauí em 15 de novembro de 1986 com 27.490 votos, dos quais 18.803 (68,40%) obtidos em Teresina.

Fonte; Meio Norte

About Redação