TJ nega liberdade ao pastor condenado por estuprar crianças dentro de igreja


O Tribunal de Justiça negou o pedido de liberdade ao pastor da igreja evangélica Francisco Batista de Oliveira Filho, 62 anos, foi condenado a 20 anos de prisão por estuprar duas crianças dentro da igreja.

O habeas corpus foi negado pela 2ª Câmara Criminal do TJ.

A assessoria jurídica do pastor pediu para que ele respondesse em liberdade, já que o pastor não tem antecedentes criminais.

Ele é acusado de estuprar duas crianças de 4 anos. As provas são com base em depoimento de familiares e das duas crianças que prestaram depoimentos acompanhado de uma psicóloga.

O pastor nega acusação e diz que as denúncias se devem a briga dentro da igreja.

Com a decisão, o pastor permanece preso e aguarda o julgamento na 2ª Câmara Criminal. O relator e o presidente da Câmara é o desembargador Erivan Lopes.



Aguarde mais informações

About Redação