Aluno é suspenso de escola por fazer redação criticando Prefeitura no Piauí

Porém, antes de citar o fato vamos destacar dois conceitos importantes que deveriam prevalecer no caso.O primeiro é a ‘Liberdade de Expressão’ que nada mais é que o direito de quem quer seja se manifestar livremente, emitir suas opiniões, ideias e pensamentos pessoais sem medo de retaliação ou censura por parte do governos ou de outros membros da sociedade. 

Já o outro é o conceito amplo de escola – que dever ser o local que assegura a transmissão e aprimoramento de conhecimento adquirido de geração em geração, mais hoje a escola não se limitar ao conhecimento transmitidos pelo professor e livros didáticos, sem ignorar a herança cultural, os alunos devem ser estimulados à aprender a pensar e dar ao conhecimento seu próprio significado, contribuindo para a construção do saber.

Pois bem, ao que parece a direção da Escola Municipal Lidia Ribeiro de Carvalho, no município de Nazária, decidiu suspender um de seus alunos porque o mesmo pensou e se expressou diferente da maioria. Tudo aconteceu nessa

semana, quando o professor do 7º ano pediu para que os alunos fizessem uma redação ou poema sobre a cidade em que vivem.

O adolescente, de 13 anos, que vamos aqui preservar o nome, disse à nossa reportagem que preferiu elaborar seu texto fazendo uma crítica a atual situação do município. “Eu quis falar a verdade, disse que a cidade está abandonada, que o prefeito não fazia nada pela cidade, que os meus colegas falavam o que queria na frente do diretor, e ainda que o ônibus escolar está sempre sujo”, disse o garoto.

Devido à redação, a direção da escola decidiu pela suspensão do adolescente de 13 anos. O fato causou a indignação da mãe do adolescente que foi até a escola. “Estranhei logo que fui informada porque meu filho nunca levou uma ocorrência e fui até escola saber o motivo que ele havia sido suspenso”, disse a mãe.

Ao chegar na escola, ela contou que a coordenadora e o diretor disseram que o aluno havia sido suspenso por causa da redação. Foi quando ela pediu para ver a redação e num primeiro momento não mostraram pra ela, só depois vieram com a redação. “Eu li e vi que ele havia feito críticas, mas não é nenhuma mentira. Ele só falou o que está acontecendo mesmo na cidade, que nem coleta de lixo tem, as vezes não tem transporte escolar e nas escolas os alunos estudam no calor. Porém, vi que no fim da redação havia um xingamento ao prefeito, estranhei porque nem tempos ligação nem contra ou favor do prefeito, e também porque a letra não se parecia com a do meu filho. Perguntei pra ele se tinha sido ele que tinha escrito aquele ‘xingamento’ no final e ele também me garantiu que não foi ele. Achei muito estranho, aquela expressão fora do texto dele e com uma letra totalmente diferente”, ressaltou a mãe.

O fato é que a decisão de suspender o garoto pegou de surpresa a todos e causou indignação de outros pais de alunos. Vale lembrar que dias atrás uma outra denúncia revelou que crianças estavam sendo obrigadas a caminhar por vários quilômetros para suas casas porque o condutor do transporte escolar e a monitora ‘abandonaram’ crianças numa estrada após os mesmo terem uma pequena discussão

About Geciano Vieira

0 Comments:

Postar um comentário