Polícia identifica garota de 17 anos que foi torturada e executada com vários tiros

Meiga, extrovertida, sorridente, alegre, inteligente, carinhosa e de bom coração. Era assim que amigos e familiares definem a estudante Rayssa Gabriela de Oliveira, de 17 anos, que foi sequestrada, torturada e morta com vários tiros de pistola em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Eles contam que a rotina da adolescente se resumia a ir para a escola, casa e cuidar do filho. As investigações já foram iniciadas pela Polícia Civil.

Uma amiga, que pediu para ter sua identidade preservada questiona o motivo de Rayssa ter sido o alvo. “Até agora não consigo acreditar, estou perplexa. Não tinha porque ser ela. Porque fizeram isso com ela, uma menina do bem”, lamentou.

Rayssa morava no bairro de Paripe na casa dos pais. A adolescente deixa um filho de 1 anos e seis meses de idade, que ainda estava